terça-feira, 5 de maio de 2009

Noticia retirada do "Diario de Noticias" do dia 2 de Maio

Feira do Livro de Lisboa

Ao fim-de-semana a feira é dos leitores mais pequenos
por MARIA JOÃO CAETANO
02 Maio 2009

Fantoches, pinturas, contos e gelados. A feira é um divertimento para as crianças. E o que é mais importante: todas voltam para casa com um ou mais livros dentro do saco.

Há stands fechados, livreiros a organizarem as bancas, na barraca das farturas o óleo está frio. Pouco passa das 11 da manhã e a Feira do Livro está ainda a acordar, mas as crianças já correm pelo Parque Eduardo VII perguntando "onde são os fantoches?".

Os fantoches estão na Praça Leya. Os miúdos batem palmas para Emilínho e Anacleto, os dois palhaços tirados do livro Hoje Também Há Palhaços, de António Torrado e Maria Alberta Méneres.
"Este livro é do meu tempo", comenta uma das mães. O filho faz um ar espantado. Emilinho e Anacleto estão sempre a discutir e os miúdos, sentados no chão ou nos banquinhos de plástico, riem-se com vontade. "Engraxar as orelhas, mãe? Como é possível?"

Carla e Filipa são as duas animadoras principais do grupo Mestre Filipe e Suas Marionetas. Começaram há vinte anos, com o pai, e decidiram continuar o negócio da família. Estão habituadas a actuar em escolas, bibliotecas, feiras e festas de aniversário.
Na Feira do Livro, a convite da Leya, estão a apresentar aos fins-de-semana, três espectáculos: Hoje Também Há Palhaços, A Meia Desemparelhada, de Cristina Norton, e Alana e a Lontra Lura, de Alice Cardoso.
Depois dos fantoches, os miúdos juntam-se à sombra para construírem os seus próprios fantoches. Tesouras e lápis por todo o lado. E os pais a darem uma ajudinha.

Sem comentários: